quarta-feira, 24 de agosto de 2011

>Maceió, 1928

Roupas,
Trapos,
Toalhas,
Guardanapos
E até o café:
Tudo cheirava àquela mulher.

Não uso mais sapatos
Nem gravata...

Nem subo mais ladeira,
dói a bunda.

Esta tarde
arde a cada calçada
e a décima segunda-feira
Está oca de fome.

Nada deve haver:
a mulher não tinha nome.

***

Um comentário:

sabrina menedotti disse...

simsim
sem nome próprio.